Pular para o conteúdo principal

Postagens

Suave

A vida, ah a vida. A vida leva você e ela é implacável. Ela faz você fazer coisas, mudar, e por mais que se apegue as 'paredes’ históricas, somos ‘levados’. Realizar os desejos, faz com que essa velocidade de mudança acelere. Se eu não sei conter meus ímpetos, vou pela água do rio sendo levado, por não saber, e não querer também - por que não? - me agarrar aos matos da margem. Como poderia ser importante conter os gastos, conter as vontades. Sozinho, eu flutuo, fico só, faço de mim meu próprio negócio, jogo, minha celebração só. Sem lembrar, sem pensar, apenas olhando para dentro. Medito em mim. Relembrar, refazer, se remodelar, lembro do projeto. Será ele possível? Será que vale a pena? Corpo, mente, alma, matéria. Divulgar ou reter? Reter. Depois divulgar.
Postagens recentes

Estética

Os limites entre estética e saúde. Estética e saúde estão certamente há tempo, em uma mesma direção, mas hoje concorrem em sentido O que é visto pode ser cada vez mais alterado, contudo, com uma frequência cada vez maior, o que compromete o interior do corpo humano. Essas são constatações limites, mas que geram o comprometimento da vida, a partir mesmo de pequenas insatisfações, e sequentes correções. Com mais de 30 anos de plásticas no corpo, sobretudo no rosto, enxertos, aplicação de substâncias que alteram a forma do corpo e a utilização de 'peças’ que modificam o funcionamento dos órgãos, a própria cultura de mulheres mais que de homens já se modificou a tal ponto que alteraram também a forma como os adultos abordam esteticamente a criança. Basta observar a publicidade, os brinquedos, a orientação dos desejos. Na busca por autonomia de vida, domínio da forma e, do crescimento social acelerado, sobretudo artistas, espelham iniciativas que artificialismo as mulheres - como máxi…

Block

O colapso do setor de transportes gerou pequenos e enormes prejuízos à nação, que deveria estar no 'esquenra” para mais uma Copa do Mundo. O principal modo de avaliação é a depreciação da vida humana e de animais, o que chegou atiçar no alarme quase que pleno Por outro viés, o transporte urbano de passageiros, linhas médias dentro de cidades como o Rio, que fazem interligação com outros modais, pode ter sido o mais prejudicado, Outro sistema que se abriu mão em detrimento da tal inércia, foi o descumprimento as regras de trânsito de caminhões dentro das cidades. Voltando ao princípio da vida, alimentos de ordem vegetal e animal perdemos aos milhões, referente ao enorme contingente de aves mortas principalmente no Estado da Bahia, sem falar nos hortifrutigranjeiros nos Estados do Sudeste e do Sul, que fornecedores para grandes centros, foram bloqueados, ficaram sem movimento. Urge desenvolvimento em outros modais, como o naval e o ferroviário. Poderíamos ter a enorme costa maríti…

Cílio

Sabe aqueles olhares que não levam a nada, aquele ir e vir sem fulgor, daí descambar prós venenos sutis, a dissimulação mal feita, cansamos disso tudo. O que a gente quer no fundo, é ver fulano cair do cavalo. Que a casa toda cais.

Deslizar

Fuja do ócio depois da armadilha de um deslumbramento Deslizar pra não perder a cadência das intuições. Acredito que todos que pensam em fazer uma horta, acreditam que a maior parte da 'relacão’ com a horta está em observar seu crescimento, suas folhas e seus frutos crescendo Há cerca de dois anos comecei a ter plantas, em função de um apartamento que aluguei ter espaço suficiente na varanda para algumas caixas. Esse 'deslumbramento’ passou. Mas apesar de tal mudança, o prazer se manteve. Descobri esse sentimento pensando em como insistir em o que nos faz bem é vital. Devemos seguir insistindo nas práticas que nos incendeiam, quando aquelas 'chuvas’ repentinas do outono ousam aparecer ou mesmo quando em finais de ciclos comuns como a semana, nos pede uma relaxada física, é o mental por vezes embarca. Como segurar o volante, quando a direção tende a ‘ puxar’? Simples. Acredito no poder de um banho revigorante, e mesmo nesse momento comum, dar um 'tapa’, como ordenar …

Kafka

Toda vez que eu vejo uma barata vindo em minha direção, eu lembro de Gregor Sansa, aí eu levanto a cabeça e Dinho que não li “A Metamorfose”.

Diferença

Calma, relaxe, pense em você, pense em coisas boas.. Talvez nunca tenha acontecido rsnta barbárie. Nos meios de comunicação, se propagam notícias que sugerem iun mundo malévolo, no rádio, na tv, temos a impressão de que cada vez mais a violência de aproxima. Ela se aloca em nossa mente, é isso pode ranbt ser um sintoma de nossa vulnerabilidade. Mas todos estamos, não? O tempo todo. Conviver com o imponderável é nossa maior característica . mesmo, então, crie ações que evitem esse universo sem amor Faça a diferença, não se contamine.