Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2017

A cerca

A cerca Na praia, de frente para o mar já não se via o mar. Havia um a espécie de arquibancada extensa, e como um paredão, cerceava e transformava aquela orientação do professor em uma espécie de alistamento finalizado, mas ali não havia uma dispensa voluntariosa. Não, aquilo aproximava-se de tortura, sabiam todos que jamais pegariam aquelas ondas, pois o mar sob a tutela do mestre Estava devidamente invadido por vaidade que caridosamente o loteada, como todo o país.

Nu

Viver é estar nu no inferno. Estrela solitária. Aqui a doença da alma chega de uma forma direta.Não existe código de ética, e isso é o inferno. Quantas vezes reclamaste por haver muitas regras, muito silêncio? Pois aqui, vale tudo. De onde vem as regras? Da violência, da falta de respeito? Imagino que sim. Talvez também da falta de coerência em sermos um país. Aqui a violência da separação nos une, aqui o indivíduo prevalece sobre o coletivo, a partir da idade, da raça, do gênero; nunca somos. Nunca somos humanos, aqui ninguém tem vez, a não ser no caso de você ser um velho, um negro, ou uma mulher. Talvez um transexual. Separam-nos para comandar esse presépio. Imagina que muito além de golpe, de corrupção financeira, existe uma estratégia para perdurar: a estratégia do domínio sobre uma massa que coitada, tem intelecto, mas muito problema também. Aí inventam separar-nos para assim pleitearmos direitos, mas dessa forma sem que percebamos deixamos de ser país. Os valores que perpetuam …

Enxergar além da trincheira.

Se tem uma coerência no discurso do 'boss', o que é de uma distância entre a palavra é o real, é que ele não foi vítima de pilantras, ele foi sim, desinformado sobre a movimentação financeira de suas campanhas e de sua sucessora. Ele também, embevecido por sua humildade peculiar, não iria jamais roubar um apartamento inteiro. As pálpebras impediam, depois de certo tempo, se enxergar as reais quantias que corriam nos rios a sua volta. Sem mais. A verdade pode ser está. Lula não teria tempo e capacidade intelectual, ou teria, de gerenciamento doseu partido. Por outro lado ele apareceu para essa nova safra de advogados, economistas, e gerentes do partido, como uma lebre de ouro ou algo parecido pelo seu valor incalculável que mesmo as crises, não desvaloriza, com o perdão da palavra. Talvez o único próximo a ele que teria a 'maledicência' do capitalismo predatório seria seu filho, coisa comum aos filhos dessa geração do Gerson, Garrincha e Pelé, aliás, este também punido…